v
1 / 11
2 / 11
3 / 11
4 / 11
5 / 11
6 / 11
7 / 11
8 / 11
9 / 11
10 / 11
11 / 11

 -1-
 -2-
 -3-
 -4-
 -5-
Foto Gui Gomes
Foto Gui Gomes
Foto Gui Gomes
Foto Gui Gomes
Foto Gui Gomes
Foto Gui Gomes

Mamirauá - Uacari Lodge


A Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá (RDSM) foi criada em 1990 como Estação Ecológica pelo Governo do Estado do Amazonas. Em 1996, coincidindo com a conclusão do Plano de Manejo da reserva, ela foi transformada na categoria, então inédita, Reserva de Desenvolvimento Sustentável, também pelo Governo Estadual. Seu objetivo é proteger as várzeas da confluência dos rios Solimões e Japurá, no coração do Estado do Amazonas, próximo a cidade de Tefé.

Tarifas por pessoa

Pergunte pelo desconto para reserva antecipada

2022*** BAIXA ***
Outubro a Dezembro
PACOTES3 Noites4 Noites7 Noites
IndividualR$ 4.070R$ 4.660R$ 6.440
Duplo-TriploR$ 3.800R$ 3.350R$ 6.020
QuádruploR$ 3.420R$ 3.920R$ 5.720
PACOTES A PARTIR DE TEFÉ E NÃO INCLUÍ AÉREO // NATAL - adicional de R$ 1100 por pessoa.
Traslados regulares de acordo com os voos da Azul:
3 noites - sextas a segundas; 4 noites - segundas a sextas e 7 noites: segundas ou sextas.
BIRDWATCHING / TOUR FOTOGRÁFICOIndividualduplo
2022 - Qualquer Época do Ano (4N - Segunda a Sexta)R$ 8.760R$ 7.970 por pessoa
JAGUAR ExpeditionIndividual OU Duplo
Junho: 13-17, 20-24 & 27-01R$ 14.380

Informações Adicionais

Por questão de segurança, apenas crianças acima de 10 anos serão aceitas.

Pacotes incluindo: Transporte (Tefé-Mamirauá-Tefé), acomodação na Pousada Uacari com pensão completa, bebidas* (água, suco, café e chá), excursões conforme o programa e guia.
* PACOTES ESPECIAIS (BIRDWATCHING, ): inclui guias especiais e passeios privativos e uma garrafa de vinho por noite.

Não inclui: Passagem aérea, outras bebidas, hospedagem e outras despesas em Tefé, qualquer tipo de seguro e tudo que não estiver descrito como incluído.

As Várzeas

As várzeas são florestas alagadas por rios ricos em sedimentos e nutrientes,  que podem permanecer totalmente alagadas por mais de 4 meses todos os anos. Os rios de cor barrenta transportam enorme carga de sedimento que se deposita a cada ano nos solos inundáveis, tornando as várzeas muito produtivas e relativamente férteis, se comparadas a outras terras da Amazônia. Com uma área total de 1.124.000 hectares (correspondendo a quase metade do Estado de Sergipe), até 80 km de floresta da reserva são completamente alagadas entre aqueles dois importantes rios amazônicos.

A cada ano, as águas sobem cerca de 12 metros. Por causa desse desnível das águas, os animais e plantas de Mamirauá tiveram que se adaptar para sobreviver nas condições extremas desse ambiente. Muitas árvores ficam com as copas inteiramente submersas. Por isso, os animais da várzea são arborícolas ou bons nadadores. Durante as cheias, os peixes invadem o interior da floresta e fazem o papel de dispersores de sementes, o que em outras matas é feito pelas cutias, pacas e outros mamíferos terrestres - ausentes em Mamirauá - , além de algumas aves. A inundação transforma a vida de toda a região. Muitos animais dependem dos frutos e sementes produzidos pelas árvores durante as cheias. Alguns, como o peixe tambaqui "Colossoma macroponum", alimentam-se dos frutos que caem na água. Já foram catalogadas na reserva mais de 300 espécies de peixes, incluindo as ornamentais, como o acará-disco "Synphysodon aequifasciatus".

Em Mamirauá vivem também cerca de 400 espécies de aves e pelo menos 45 espécies de mamíferos. Um dos mais estranhos é o uacari-branco "Cacajao calvus", um macaco de 4 quilos, que se alimenta quase exclusivamente de sementes de frutos imaturos. Os uacaris vivem em bandos de até 50 indivíduos e andam muitos quilômetros por dia, à procura de seus alimentos preferidos. Também endêmico em Mamirauá é o macaco-de-cheiro "Saimiri vanzolinii". Os lagos abrigam o peixe-boi "Trichechus inunguis" e o boto vermelho "Inia geoffrensis". Algumas das espécies mais importantes de madeiras tropicais ainda se encontram nas áreas protegidas da Reserva Mamirauá. A pesquisa científica é uma das principais atividades na reserva, e várias teses (de mestrado e doutorado) e artigos científicos foram produzidos e publicados sobre Mamirauá. A maior parte deste conhecimento foi essencial para a elaboração do Plano de Manejo da reserva.

As populações locais não foram removidas, e sim envolvidas num processo participativo que objetiva garantir a melhoria do padrão de vida local e sua participação no manejo e proteção da biodiversidade da RDSM. As comunidades locais estão envolvidas nas atividades de pesquisa, extensão e manejo da unidade, ocupando uma posição estratégica nos processos de tomada de decisões. Esta foi uma experiência inédita no Brasil que começa a frutificar em outras unidades de conservação.

Pousada e Transportes

A Pousada flutuante Uacari conta com 10 suítes de 25m2. Foram projetadas buscando o mínimo de impacto ambiental com energia solar, ventilação natural e sistema especial de filtragem de dejetos.

Transporte

De Manaus para Tefé - NÃO INCLUÍDO NO PACOTE: Azul Linhas Aéreas. É bom lembrar que oferecemos o transfer para os voos Azul 5244 e 5245.

De Tefé para Mamirauá -INCLUÍDO NO PACOTE: Fluvial, aproximadamente 1 hora e meia em canoa motorizada grande e confortável acompanhado por um guia local.

A viagem fluvial (Tefé-Mamirauá-Tefé) já é uma boa excursão pelas paisagens cênicas. Navegando primeiro pelo lago Tefé, onde é possível observar os botos cor de rosa, e o rio Solimões (rio Amazonas), onde é possível observar os botos tucuxis (cinza). Esta parte da viajem é possível somente durante o dia, por razões de segurança.

* Não somos responsáveis pelo voo, atrasos ou cancelamentos. Os bilhetes não estão incluídos na tarifa do pacote da Pousada Uacari, se desejar pode comprar conosco.

Orientações para melhor aproveitamento de sua visita à Reserva

Na bagagem:
- Calça comprida confortável, camisa de mangas compridas, bota de borracha, sapato ou tênis confortável, boné ou chapéu, repelente para insetos, capa de chuva, filtro solar, lanternas para a noite, máquina fotográfica e binóculos.
* Medicamentos pessoais. No caso de ser alérgico, não se esqueça de trazer consigo os remédios utilizados.
** Repelente e capa de chuva são imprescindíveis o ano todo, mas os meses de Janeiro e Fevereiro são característicos pelas chuvas e com maior incidência de mosquitos.
Comportamento na Reserva:
- Não é permitido retirar qualquer espécie de material da reserva (plantas, animais, ovos, etc.)
- Não é permitido jogar lixo (para isso você encontrará lixeiras na casa flutuante).
- O uso de bebidas alcoólicas só é permitido na casa flutuante e não poderá ser utilizado durante os passeios.
- Aconselhamos não tomar banho nos rios, igapós, canos, lagos, etc. (devido a presença de grande quantidade de Piranhas e Jacarés que vivem nas águas da Reserva).
- Para a sua segurança, não é permitido realizar passeios sem acompanhamento dos guias, existem guias especializados para todas as atividades previstas durante a estada na Reserva.
Comportamento nas trilhas:
- Não tocar nos arbustos, árvores, etc..., pois poderá ser surpreendido com a presença de animais tipo: escorpião, formiga de fogo, aranhas venenosas, entre outros animais pequenos, os quais poderão causar acidentes desagradáveis.
- Para que você possa desfrutar das belezas dos animais nas trilhas, é necessário silêncio total, usar roupas de cores discretas e não levar utensílios que produzam barulho.
OBS.: O não cumprimento destas orientações poderá causar acidentes, cuja responsabilidade é exclusiva do visitante.

Pacotes

Opcional: Casa da Mata - Custo extra pago diretamente na Pousada, caso esteja disponível.

Pacotes 3 Noites

1.o dia

Pick-up no Aeroporto de Tefé OU Hotel. Transfer de Tefé para a Pousada Uacari. Recepção na pousada, orientações e trilha interpretativa (ou passeio de barco durante a cheia). Jantar. Apresentação sobre a Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, Programa de Turismo de Base Comunitária e histórico e resultados da Pousada Uacari.

2.o dia

Visita a uma das comunidades da Reserva Mamirauá pela manhã. Almoço e descanso até às 15:00hs. Trilha ou passeio de canoinha pela tarde. Jantar. Apresentação de pesquisadores do Projeto Boto Vermelho ou Projeto Iauaretê (onça pintada).

3.o dia

rilha ou passeio de canoinha pela manhã. Almoço e descanso até às 15:00hs. Passeio ao Lago Mamirauá, piquenique na canoa e pôr do sol. Avistamento de jacarés na volta, ao cair da noite. Jantar e noite livre.

4.o dia

Café da manhã, check-out e transfer para Tefé.

Pacotes 4 Noites

1.o dia

Pick-up no Aeroporto de Tefé OU Hotel. Transfer de Tefé para a Pousada Uacari. Recepção na pousada, orientações e trilha interpretativa (ou passeio de barco durante a cheia). Jantar. Apresentação sobre a Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, Programa de Turismo de Base Comunitária e histórico e resultados da Pousada Uacari.

2.o dia

Visita a uma das comunidades da Reserva Mamirauá pela manhã. Almoço e descanso até às 15:00hs. Trilha ou passeio de canoinha pela tarde. Jantar. Trilha noturna (durante a seca) ou passeio noturno de barco (durante a cheia).

3.o dia

Trilha ou passeio de canoinha pela manhã. Almoço e descanso até às 15:00hs. Passeio ao Lago Mamirauá, piquenique na canoa e pôr do sol. Avistamento de jacarés na volta, ao cair da noite. Jantar e noite livre.

4.o dia

Pesca tradicional de piranhas pela manhã. Almoço e descanso até às 15:00hs. Trilha ou canoinha à tarde. Jantar. Apresentação de pesquisadores do Projeto Boto Vermelho ou Projeto Iauaretê (onça pintada).

5.o dia

Café da manhã, check-out e transfer para Tefé.

Pacotes 7 Noites

1.o dia

Pick-up no Aeroporto de Tefé OU Hotel. Transfer de Tefé para a Pousada Uacari. Recepção na pousada, orientações e trilha interpretativa (ou passeio de barco durante a cheia). Jantar. Apresentação sobre a Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, Programa de Turismo de Base Comunitária e histórico e resultados da Pousada Uacari.

2.o dia

Visita a uma das comunidades da Reserva Mamirauá pela manhã. Almoço e descanso até às 15:00hs. Trilha ou passeio de canoinha pela tarde. Jantar. Noite livre.

3.o dia

Trilha ou passeio de canoinha pela manhã. Almoço e descanso até às 15:00hs. Passeio ao Lago Mamirauá, piquenique na canoa e pôr do sol. Avistamento de jacarés na volta, ao cair da noite. Jantar e noite livre.

4.o dia

Pesca tradicional de piranhas pela manhã. Almoço e descanso até às 15:00hs. Trilha ou canoinha à tarde. Jantar. Apresentação de pesquisadores do Projeto Boto Vermelho ou Projeto Iauaretê (onça pintada).

5.o dia

Saída para o encontro entre os Rios Japurá e Solimões às 05:30hs para observar o nascer do sol, em uma área bastante rica em botos e tucuxis. Retorno para café da manhã às 08:00hs. Saída para passeio de barco às 09:00hs. Almoço e descanso até às 15:00hs. Trilha interpretativa ou outra, de acordo com a demanda do visitante. Jantar. Noite livre.

6.o dia

Passeio em outra comunidade da Reserva Mamirauá pela manhã OU trilha, de acordo com a opção do visitante. Almoço e descanso até às 15:00hs. À tarde passeio de barco até o rio Japurá, um ótimo local para avistamento de botos e por do sol. Jantar. Noite livre.

7.o dia

Trilha ou canoinha pela manhã. Almoço e descanso até às 15:00hs. Passeio de barco à tarde. Apresentação de pesquisadores do Projeto Boto Vermelho ou Projeto Iauaretê (onça pintada).

8.o dia

Café da manhã, check-out e transfer para Tefé.

Observações:

  • Os horários de saída e chegada da Reserva, assim como os passeios poderão sofrer alterações, conforme as condições climáticas e/ou mudança no horário dos voos.
  • Durante a cheia (Maio-Julho) o passeio é de canoa na mata, visto que o nível da água sobe em média 12 metros na estação das chuvas.

Observação de Pássaros

Photos by Marco Eichmann. Photos by Eduardo Coelho. Photos by Pedro Nassar. Photos by Marcelo Santana.

Por que escolher esta experiência?
Aventurando-se na várzea você poderá: - Maravilhar-se com a Cigana ou Jacu-Cigano (Opisthocomus hoazin). É um pássaro super original, com movimentos desajeitados, um penacho cheio de estilo e um quê de ruminante: ele consegue digerir folhas graças às bactérias de seu sistema digestivo.
- Ver e rever o Mutum-Piuri (Crax globulosa), endêmicos da floresta de várzea: avistado no alto das árvores, ele chega a 82 cm de comprimento.
- Enxergar detalhes (e colocar à prova o conjunto ótico do binóculo), mesmo do diminuto Rabo-de-Espinho (Discosura langsdorffi), um dos menores beija-flores do Brasil - e ameaçado de extinção.
- Sonhar com o encontro com o Gavião-Real (Harpia harpyja), a mais forte e uma das maiores aves de rapina do mundo - dificílima de avistar.
- Divertir-se com pulinhos pelo chão do raro Socoí-Zigue-Zague (Zebrilus undulatus).
- Além de poder avistar várias das 362 espécies de pássaros da Reserva Mamirauá.

Na estação da seca ou na estação da cheia?

Diferentes oportunidades para birdwatchers de acordo com a estação:
Na estação da cheia (maio - julho) os melhores avistamentos são feitos com canoas. Com as trilhas alagadas, o passeio é feito perto da copa das árvores e as aves ficam muito mais próximas, empoleiradas ou em pleno voo.
Durante a estação da seca (agosto - abril) os pássaros que se alimentam de peixes, como as garças (Ardeidae) e os biguás (Phalacrocorax brasilianus) podem ser vistos em grande número. As revoadas do bando são impressionantes.

Birdwatching Tour - Programa de 04 noites

Os visitantes serão recebidos no aeroporto de Tefé e seguirão para o porto da cidade. Lá pegarão um barco que os levará para a Pousada Uacari. Depois de viajar pelo rio Solimões por mais ou menos uma hora, entrarão no canal do Lago Mamirauá. Nesse caminho já é possível avistar tangarás-cabeça-amarela (Agelaius icterocephalus), iratuás-grande (Gymnomystax mexicanus) ou iraúnas-veludo (Lampropsar tanagrinus), além de animais aquáticos como o boto (Inia geoffrensis) e o tucuxi (Sotolia fluviatilis).

É ali que a Pousada Uacari flutua integrada à paisagem da várzea amazônica. Está estrategicamente localizada numa área riquíssima em fauna, próxima à cabeceira do Lago Mamirauá, que dá nome à Reserva. Essa grande área de preservação protege mais de 1.124.000 hectares de floresta, rios e lagos e é habitat de diversas espécies raras e ameaçadas, algumas dessas encontradas somente dentro dos limites da reserva, como os impressionantes macacos uacari de cara vermelha (Cacajao calvus calvus) e o macaco-de-cheiro-de-cara-preta (Saimiri vanzolinii). A Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá não é somente um projeto bem-sucedido de conservação, mas também um projeto pioneiro que integrou a população local no trabalho de preservação da floresta de várzea. Além disso, trabalhos de pesquisa nas mais diversas áreas ocorrem por toda a Reserva, produzindo conhecimento sobre a Várzea e a sua biodiversidade. Como a paisagem em Mamirauá muda tanto durante o ano, a programação também é adaptada ao nível da água para que o visitante aproveite da melhor maneira sua estada. Seguem abaixo itinerários para as estações de seca e de cheia:

Itinerário - Seca (agosto - abril *)

1o. Dia

Após o check-in, os visitantes explorarão os arredores da Pousada Uacari passeando com um pequeno barco a motor. Alguns pássaros já poderão ser observados nessa tarde, como por exemplo os papa-cacaus (Amazona festiva), as curicas (Gaydidascalus brachyurus), as arirambas-de-barba-branca (Galbula tombacea) e as arirambas-do-paraíso (Galbula dea), além de vários outros animais.

2o. Dia

Antes do café da manhã o visitante já terá a possibilidade de fazer um pequeno passeio: nesta hora do dia os pássaros estão em plena atividade! Depois do café da manhã uma trilha será percorrida a procura dos pássaros mais impressionantes da Várzea, como os urus (Capito aurovirens), os tucanos-assoviadores (Ramphastos tucanus), os murués-de-crista (Sakesphorus canadensis) e o raro mutum-piuri (Crax globulosa). Na trilha é possível encontrar as incríveis preguiças (Bradypus variegatus), os sonoros guaribas (Alouatta seniculus) e os endêmicos uacaris (Cacajao calvus calvus). Durante a tarde uma trilha diferente será visitada. Adentrando na várzea outros pássaros poderão ser avistados, como o arapaçu-grande (Nasica longirostris) ou o arapaçu-ferrugem (Xiphorhynchus necopinus). Com alguma sorte até é possível avistar o esquivo socó zigue-zague (Zebrilus undulatus). Depois do jantar está programado um passeio de canoa para avistamento de pássaros de hábitos noturnos.

3o. dia

Nesta manhã descobriremos mais uma trilha da várzea, das 14 possíveis. Teremos a chance de procurar por outras espécies, como o mutum-fava (Mitu tuberosa), joão-bobo-de-boné-vermelho (Bucco macrodactylus), gavião-de-perna-vermelha (Leucopternis schistacea), formigueiro-chumbo (Myrmeciza hyperythra) e outros. Durante a tarde o grupo visitará o Lago Mamirauá. No caminho até a cabeceira do lago é possível avistar uacaris (Cacajao calvus calvus), jacarés-açú (Melanosuchus niger) e também os alencornes (Anhima cornuta), as ciganas (Opistocomus hoazin) aos bandos, periquitos-estrelinha (Brotogeris sanctithomae) e os pica-paus-de-peito-pontilhado (Chrysoptilus punctigula). O cenário mais amplo da cabeceira do lago apresenta um pôr do sol impressionante, cheio de tons de amarelo, vermelho e rosa refletidos na água como em um espelho. Já será noite na hora do retorno e mais uma vez os visitantes terão a chance de avistar pássaros noturnos como os mães-da-lua (Nyctibius grandis), corujas-pretas (Ciccaba huhula) ou as corujinhas-amazônicas (Megascops watsonii).

4o. dia

Neste dia a manhã será dedicada à observação de pássaros nas margens do Rio Solimões, especialmente nas ilhas do rio. Certas espécies habitam unicamente este tipo de ambiente, como por exemplo os arredios-de-peito-branco (Cranioleuca vulpecula), os joão-de-barriga-branca (Synallaxis propinqua) e os joão-de-canarana (Certhiaxis mustelinus), os joãozinhos (Furnarius minor) e os formigueiros-preto-e-brancos (Myrmochanes hemileucus). Já as áreas gramadas das beiras podem abrigar papinhos-amarelos (Piprites chloris), caboclinhos-de-peito-castanho (Sporophila castaneiventris), os curiós (Sporophila angolensis) e os estrelas-do-norte (Sporophila bouvronides). A tarde será dedicada a explorar outra trilha.

5o. dia

Nesta última manhã os visitantes terão tempo para um pequeno passeio antes do café da manhã. Após essa refeição o check-out será realizado e os visitantes seguirão para a cidade de Tefé. Serão deixados no aeroporto para retorno a Manaus.

*A programação pode variar conforme o nível da água a cada ano e conforme o tamanho do grupo.

Espécies atrativas possíveis de serem avistadas nas atividades - Seca/enchente (agosto - abril)

Espécies atrativas possíveis de serem avistadas nas atividades
Barco a motor: Crax globulosa, Porphyrio Martinica (mais provável de janeiro a abril) e Amazona festiva
Focagem de jacarés e aves noturnas: Nyctibius grandis, Nyctibius griseus e Tyto alba
Trilha na Floresta de Várzea: Crax globulosa, Zebrilus undulatus, Galbula tombacea, Capito aurovirens, Ramphastos tucanus, Ramphastos vitellinus, Picumnus lafresnayi, Nasica longirostris, Sakesphorus canadenses, Dendroplex kienerii e Schiffornis major.
Canoa nos canais dos rios: Crax globulosa, Amazona festiva, Ramphastos tucanus, Ramphastos vitellinus e Gymnoderus foetidus.
Trilha em ambientes de ilha: Cephalopterus ornatus, Myrmochanes hemileucus, Furnarius minor (facilmente avistado na comunidade Caburini), Certhiaxis mustelinus e Cranioleuca vulpecula.
Lago Mamirauá: Anhima cornuta, Agamia agami, Amazona festiva, Opistochomus hoazin, Gymnoderus foetidus, Certhiaxis mustelinus e Cranioleuca vulpecula.
Focagem no retorno do Lago: Cochlearius cochlearius, Hydropsalis leucopyga, Hydropsalis climacocerca, Nyctibius gandis, Nyctibius griseus e Tyto alba.
Trilha Noturna: Nesta atividade é raro o avistamento de aves, sendo mais propícia a observação de insetos e aranhas.
Outros atrativos desta época: jacarés-açu e jacaré-tinga.

Itinerário - Cheia (maio - julho *)

1o. dia

Após o check-in, os visitantes explorarão os arredores da Pousada Uacari passeando com um pequeno barco a motor. Alguns pássaros já poderão ser observados nessa tarde, como por exemplo os papa-cacaus (Amazona festiva), as curicas (Gaydidascalus brachyurus), as arirambas-de-barba-branca (Galbula tombacea) e as arirambas-do-paraíso (Galbula dea), além de vários outros animais.

2o. dia

Antes do café da manhã o visitante já terá a possibilidade de fazer um pequeno passeio: nesta hora do dia os pássaros estão em plena atividade! Depois do café da manhã os visitantes visitarão, em um barco a motor, o canal do Apara. Esta área abriga diversos animais e aves, como as impressionantes ciganas (Opistocomus hoazin), típicas da Várzea, ou os urus (Capito aurovirens), os murués-de-crista (Sakesphorus canadensis) e o raro mutum-piuri (Crax globulosa). Este canal também é um excelente lugar para encontrar as incríveis preguiças (Bradypus variegatus), os sonoros guaribas (Alouatta seniculus) e os endêmicos uacaris (Cacajao calvus calvus). Durante a tarde os visitantes entrarão na floresta de Várzea alagada, passeando com pequenas canoas a remo perto do topo das árvores, procurando pelo arapaçú-grande (Nasica longirostris) ou o arapaçu-ferrugem (Xiphorhynchus necopinus). Com alguma sorte até é possível avistar o esquivo socó zigue-zague (Zebrilus undulatus). Depois do jantar está programado um passeio de canoa para avistamento de pássaros de hábitos noturnos.

3o. dia

Nesta manhã descobriremos mais uma trilha da várzea, em área diferente. Teremos a chance de procurar por outras espécies, como o mutum-fava (Mitu tuberosa), joão-bobo-de-boné-vermelho (Bucco macrodactylus), gavião-de-perna-vermelha (Leucopternis schistacea), formigueiro-chumbo (Myrmeciza hyperythra) e outros. Durante a tarde o grupo visitará o Lago Mamirauá. No caminho até a cabeceira do lago é possível avistar uacaris (Cacajao calvus calvus), jacarés-açú (Melanosuchus niger) e também os alencornes (Anhima cornuta), as ciganas (Opistocomus hoazin) aos bandos, periquitos-estrelinha (Brotogeris sanctithomae) e os pica-paus-de-peito-pontilhado (Chrysoptilus punctigula). O cenário mais amplo da cabeceira do lago apresenta um pôr do sol impressionante, cheio de tons de amarelo, vermelho e rosa refletidos na água como em um espelho. Já será noite na hora do retorno e mais uma vez os visitantes terão a chance de avistar pássaros noturnos como os mães-da-lua (Nyctibius grandis), corujas-pretas (Ciccaba huhula) ou as corujinhas-amazônicas (Megascops watsonii).

4o. dia

Caso o nível da água permita, esta manhã será dedicada à observação de pássaros nas margens do Rio Solimões, especialmente nas ilhas do rio. Certas espécies habitam unicamente este tipo de ambiente, como por exemplo os arredios-de-peito-branco (Cranioleuca vulpecula), os joão-de-barriga-branca (Synallaxis propinqua) e os joão-de-canarana (Certhiaxis mustelinus), os joãozinhos (Furnarius minor) e os formigueiros-preto-e-brancos (Myrmochanes hemileucus). Já as áreas gramadas das beiras podem abrigar papinhos-amarelos (Piprites chloris), caboclinhos-de-peito-castanho (Sporophila castaneiventris), os curiós (Sporophila angolensis) e os estrelas-do-norte (Sporophila bouvronides). A tarde será dedicada a explorar outra trilha, perto da Pousada Uacari.

5o. dia

Nesta última manhã os visitantes terão tempo para um pequeno passeio antes do café da manhã. Após essa refeição o check-out será realizado e os visitantes seguirão para a cidade de Tefé. Serão deixados no aeroporto conforme o horário do voo 2831, para retorno a Manaus.

*A programação pode variar conforme o nível da água a cada ano e conforme o tamanho do grupo.

Espécies atrativas possíveis de serem avistadas nas atividades - Cheia/ vazante (maio - julho) Passeio de barco no Apara: Crax globulosa, Amazona festiva, Opistochomus hoazin, Galbacyrhynchus leucotis, Ramphastos tucanus, Ramphastos vitellinus, Gymnoderus foetidus e Sakesphorus canadensis.
Passeio de Barco: Ara macao, Porphyrio Martinica, Amazona festiva, Capito aurovirens, Ramphastos tucanus, Ramphastos vitellinus e Gymnoderus foetidus.
Canoa na floresta de Várzea: Galbula tombacea, Capito aurovirens, Ramphastos tucanus, Ramphastos vitellinus e Nasica longirostris.
Lago Mamirauá: Anhima cornuta, Amazona festiva, Opistochomus hoazin, Gymnoderus foetidus, Certhiaxis mustelinus e Cranioleuca vulpecula.
Focagem no retorno do Lago: Hydropsalis leucopyga, Hydropsalis climacocerca, Nyctibius gandis, Nyctibius griseus e Tyto alba.

Outros atrativos desta época: - o macaco-uacari-branco é um pouco mais fácil de ser observado, principalmente nos passeios de canoa dentro da floresta.
- o bicho-preguiça é observado com mais facilidade de fevereiro a maio.
Espécies raras de se observar: Harpia harpyja, Pteroglossus azara, Picumnus lafresnayi, Myrmotherula assimilis e Pipra filicauda.

Tour Fotográfico
Paisagens e animais nos melhores ângulos

A Reserva de Desenvolvimento Sustentável Maumirauá é o local ideal para conhecer a Amazônia, fugindo dos mais diversos clichês. Conduzido por ótimos guias, que conhecem a várzea como ninguém mais, o visitante poderá avistar animais raros em paisagens exuberantes. Pondo sua câmera a prova, você voltará para casa com lindas fotos de diversos animais endêmicos da Reserva e também com retratos do cotidiano das comunidades locais. Além disso, vivenciará descobertas pessoais, tendo a certeza de ter feito parte dos esforços de conservação de uma das mais incríveis florestas do planeta.

Por que escolher esta experiência?

As belezas da Amazônia e as particularidades que somente a várzea de Mamirauá podem oferecer se combinado ao conforto da Pousada Flutuante Uacari.

Aqui um pouco do que lhe espera:

- Capturar as diferentes poses do fotogênico Bicho-Preguiça;
- Descobrir um jeito de fazer a Samaúma, uma das maiores árvores da Amazônia, caber interira na foto;
- Praticar macrofotografia com as casca de árvores, os cipós retorcidos, os detalhes das enormes vitórias-régias, além de flores e folhas e teias de aranha.
- Documentar o cotidiano das comunidades locais: a produção de farinha; o trabalho na roça; a pesca; as crianças e suas brincadeiras; as casas suspensas;
- Ter belas imagens noturnas, especialmente na estação da seca: céu estrelado; os desenhos das nuvens, a floresta escura;
- Ter uma desculpa de voltar no ano seguinte, em época diferente, para clicar cenas exclusivas: na seca, as concentrações impressionantes de jacarés e de garças em revoada; na cheia, os reflexos surreais da floresta nos lagos infinitos.

Uma das principais comodidades da Photography Journey é a exclusividade: o visitante terá um barco exclusivo e uma guia individual, treinado para acompanhar e auxiliar fotógrafos, podendo fazer os passeios em horários especiais, em toda a zona de ecoturismo da Reserva Mamirauá.

Com uma lista de atividades sugerida, a serem realizadas nos melhores horários para a captação da luz certa, o fotógrafo fará seu programa conforme suas expectativas.

Além das atividades sugeridas, oferecemos divertidos desafios:

- Fazer uma boa foto do ágil macaco Uacari-branco de cara vermelha: o primata símbolo da Reserva é arisco e se move muito rápido por cima das árvores!
- Ser ágil o suficiente para clicar o pirarucu no ar. Esse peixe de 3 metros e até 200 kg salta para fora d´água para respirar ? com uma bexiga natatória modificada.
- Driblar os caprichos da luz. Pela proximidade do Equador, o sol nasce e se põe muito rápido. Os bichos estão quase sempre na copa das árvores, na contraluz.

Safari Fotográfico - Programa de 04 noites

Os visitantes serão recebidos no aeroporto de Tefé e seguirão para o porto da cidade. Lá pegarão um barco que os levará para a Pousada Uacari. Depois de viajar pelo rio Solimões por mais ou menos uma hora, entrarão no canal do Lago Mamirauá. Nesse caminho já é possível avistar tangarás-cabeça-amarela (Agelaius icterocephalus), iratuás-grande (Gymnomystax mexicanus) ou iraúnas-veludo (Lampropsar tanagrinus), além de animais aquáticos como o boto (Inia geoffrensis) e o tucuxi (Sotolia fluviatilis).

É ali que a Pousada Uacari flutua integrada à paisagem da várzea amazônica. Está estrategicamente localizada numa área riquíssima em fauna, próxima à cabeceira do Lago Mamirauá, que dá nome à Reserva. Essa grande área de preservação protege mais de 1.124.000 hectares de floresta, rios e lagos e é habitat de diversas espécies raras e ameaçadas, algumas dessas encontradas somente dentro dos limites da reserva, como os impressionantes macacos uacari de cara vermelha (Cacajao calvus calvus) e o macaco-de-cheiro-de-cara-preta (Saimiri vanzolinii).

A Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá não é somente um projeto bem-sucedido de conservação, mas também um projeto pioneiro que integrou a população local no trabalho de preservação da floresta de várzea. Além disso, trabalhos com pesquisa nas mais diversas áreas por toda a Reserva, produzindo conhecimento sobre a Várzea e a sua biodiversidade.

Photos by Marco Eichmann. Photos by Marco Eichmann. Photos by Marcelo Santana. Photos by Eduardo Coelho.

Expedição Onça
Faça parte de uma expedição científica com as onças-pintadas na Amazônia

Pacote inédito na Amazônia, esta expedição permite que o visitante acompanhe pesquisadores do Projeto Iauaretê, do Instituto Mamirauá,na procura por onças-pintadas (Panthera onca) que vivem na floresta alagada da Amazônia na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá (RDSM). Alguns animais da que vivem na reserva contam hoje com colares de localização por sinal de rádio, colocados após capturas para fins de monitoramento. São essas onças-pintadas monitoradas que serão procuradas pelos visitantes.

The Jaguar Expedition é uma iniciativa pioneira que busca criar um modelo de conservação inovador, financeiramente sustentável e replicável, gerando benefícios para as comunidades locais através desta atividade turístico-científica, também contribuindo para o monitoramento da população de onças-pintadas na Várzea de Mamirauá. Quanto mais informações os pesquisadores tiverem sobre o comportamento da onça mais fácil será criar estratégias para a preservação da espécie. O valor do pacote já inclui 1/3 como doação direta ao Projeto Iauaretê, visando o financiando de pesquisa e projetos de educação ambiental junto às comunidades.
As chances de avistamento são bastante grandes, mas não são garantidas. Vale ressaltar que os animais vivem soltos na RDSM (Reserva Desenvolvimento Sustentável Mamirauá), não sendo usados alimentos para fins de avistamento.

A Pousada Uacari oferece a possibilidade de conciliar o conforto de uma pousada flutuante totalmente integrada a esta paisagem e o contato com pesquisadores e guias especializados, participando e atuando junto ao pesquisador, entendendo melhor o trabalho de pesquisa.Um mergulho na ecologia da onça-pintada, entendendo sua dinâmica dentro do ecossistema da várzea. A Pousada Uacari fica dentro da Reserva de Desenvolvimento Mamirauá, na região do Médio Solimões. Está a cerca de 60km ( ou 1:20 min de barco) da cidade de Téfé/AM. Há 1h de voo desde Manaus, capital do Estado do Amazonas (são 520 km de distância). Nossos cinco bangalôs (com duas suites cada) flutuam tranquilamente sobre as águas. Cada suite tem uma varanda de frente para o rio, com vista para a floresta. A capacidade total é de 20 hóspedes. Além das suites, a pousada tem um flutuante central com um pequeno deque para descanso, restaurante, bar, sala de vídeo e biblioteca. Toda a estrutura é feita com moldes sustentáveis. A energia é de origem solar. A água da chuva é coletada e os efluentes são tratados antes de retornarem ao rio. As telhas são ecológicas, feitas à base de plástico reciclado de garrafas pet.

Por que escolher esta experiência?

- Mamirauá tem uma das maiores densidades de onças-pintadas do mundo. As manchas das onças-pintadas são suas impressões digitais: Cada uma pode ser identificada individualmente segundo o padrão do pelo.
- As onças passam três meses dormindo e caçando em cima das árvores, uma adaptação incrível ao alagamento da Floresta. Em Mamirauá estão os únicos registros de onças-pintadas com esse comportamento.
- Um grupo pequeno e privilegiado de turistas terá a chance de integrar a Jaguar Expedition. Apenas (4) quatro visitantes a cada viagem (Apenas 3 viagens por ano - As expedições ocorrerão de Maio a Julho) vão acompanhar de perto o trabalho dos pesquisadores do Projeto Iauaretê.

Quais são os desafios desta expedição?

- Deparar-se com a onça-preta. Desde que o monitoramento acontece esse raríssimo animal foi capturado apenas duas vezes em Mamirauá.
- Avistar uma onça-pintada em família. Nascem até quatro filhotes por gestação, que acompanham a mãe, em média, por dois anos.
- Ver uma onça capturando a próxima refeição. As onças costumam dormir durante o dia, ficando mais ativas à noite. Em lugares com alta densidade de animais, porém, há chances de vê-los caçando durante o dia.

The Jaguar Expedition - Programa de 04 noites

Os visitantes serão recebidos no aeroporto de Tefé, de acordo com a chegada do voo Azul 2830. Caso seja de interesse do visitante, pode-se realizar um sobrevoo (opcional e terceirizado, contratado pelo próprio visitante) sobre a área da RDSM, acompanhado por pesquisadores do Projeto Iauaretê. O intuito é, além de apreciar a imensidão amazônica pelo alto, rastrear as onças-pintadas com rádiocolar.

Após sobrevoo ou diretamente após chegada em Tefé, os visitantes seguirão para o porto da cidade. Lá pegarão um barco que os levará para a Pousada Uacari. Depois de viajar pelo rio Solimões por mais ou menos uma hora, entrarão no canal do Lago Mamirauá. Nesse caminho já é possível avistar animais aquáticos como o boto (Inia geoffrensis) e o tucuxi (Sotolia fluviatilis).
É ali que a Pousada Uacari flutua integrada à paisagem da várzea amazônica. Está estrategicamente localizada numa área riquíssima em fauna, próxima à cabeceira do Lago Mamirauá, que dá nome à Reserva. Essa grande área de preservação protege mais de 1.124.000 hectares de floresta, rios e lagos e é habitat de diversas espécies raras e ameaçadas, algumas dessas encontradas somente dentro dos limites da reserva, como os impressionantes macacos uacari de cara vermelha (Cacajao calvus calvus) e o macaco-de-cheiro-de-cara-preta (Saimiri vanzolinii). A Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá não é somente um projeto bem-sucedido de conservação, mas também um projeto pioneiro que integrou a população local no trabalho de preservação da floresta de várzea. Além disso, trabalhos de pesquisa nas mais diversas áreas ocorrem por toda a Reserva, produzindo conhecimento sobre a Várzea e a sua biodiversidade.

Descrição do Pacote

1.o dia

Após o check-in, os visitantes terão uma pequena apresentação sobre a RDSM, Pousada Uacari e Projeto Iauaretê. Oportunidade para entender melhor as características únicas do ambiente de várzea de Mamirauá, conhecendo também as atividades da pousada e do projeto. O programa será minuciosamente apresentado para que o visitante conheça bem como ocorrerão as atividades dos próximos dias. Em seguida explorarão os arredores da Pousada Uacari passeando em pequenas canoinhas a remo. Após o jantar os visitantes terão a noite livre.

2.o dia

Após o café da manhã o grupo sairá a campo em pequenas canoas para procura e observação de onças-pintadas equipadas com rádiocolar. A localização aproximada de cada animal será realizada previamente, com a ida a campo dos pesquisadores para a tomada dos pontos e o acesso aos pontos de GPS. O pesquisador lidera a busca em outra canoa com receptor de telemetria VHF. Será respeitada uma distância mínima de segurança. Os objetivos são contemplar o maior felino do continente americano, tirar fotografias, contribuir com a pesquisa e aprender sobre seu comportamento e modo de vida. Durante a tarde o turista será envolvido em uma das atividades de pesquisa rotineiras do Projeto Iauaretê. Ao longo das atividades haverá também a inspeção das câmeras-trap instaladas nas árvores. O objetivo é captar imagens de animais e de resquícios da presença dos felinos, como por exemplo, carcaça de animais. Após o jantar será exibido o documentário "The Trapper".

3.o dia

Nesta manhã novamente os visitantes e pesquisadores buscarão pelas onças-pintadas. Durante a tarde o grupo visitará o Lago Mamirauá. No caminho até a cabeceira do lago é possível avistar uacaris (Cacajao calvus calvus), jacarés-açú (Melanosuchus niger) e também os alencornes (Anhima cornuta), as ciganas (Opistocomus hoazin) aos bandos, periquitos-estrelinha (Brotogeris sanctithomae) e os pica-paus-de-peito-pontilhado (Chrysoptilus punctigula). O cenário mais amplo da cabeceira do lago apresenta um pôr do sol impressionante, cheio de tons de amarelo, vermelho e rosa refletidos na água como em um espelho. Já será noite na hora do retorno e mais uma vez os visitantes terão a chance de avistar animais noturnos.

4.o dia

As comunidades Boca do Mamirauá, Caburini, Sítio São José e Vila Alencar recebem os visitantes da Pousada Uacari. Nesta manhã o grupo visitará uma destas quatro comunidades. Durante a tarde será realizado o censo de bicho-preguiça. As preguiças (Bradypus variegatus) estão entre as principais presas da onça-pintada na RDSM. Nesta atividade os turistas irão acompanhar pesquisadores do Projeto Iauaretê na condução de um censo de contagem destes animais em trilhas no entorno do Lago Mamirauá. As câmeras-trap serão desmontadas. Após o jantar os resultados das armadilhas fotográficas serão apresentados.

5.o dia

Nesta última manhã os visitantes terão tempo para um pequeno passeio após o café da manhã. O check-out será realizado e os visitantes seguirão para a cidade de Tefé. Serão deixados no aeroporto para retorno a Manaus.

*A programação pode variar conforme condições climáticas.

Photos by Eduardo Coelho. Photos by Marcelo Santana. Photos by Brandi Jo Petronio. Photos by JP Borges Pedro.

Galery

Photos by Peter Schoen Photos by Peter Schoen Photos by Peter Schoen Photos by Peter Schoen
Photos by Peter Schoen Photos by Peter Schoen Photos by Peter Schoen Photos by Peter Schoen
Photos by Peter Schoen Photos by Peter Schoen Photos by Peter Schoen Photos by Peter Schoen Photos by Peter Schoen
Photos by Peter Schoen Photos by Peter Schoen Photos by Peter Schoen Photos by Peter Schoen